CAPA     NOTÍCIAS      FOTOS     VÍDEOS    CLASSIFICADOS    CONTATO

        

Categorias
 

Atualização de cadastro de equídeos é divulgada pela Faeg

Foto: Fredox Carvalho 

Com o intuito de viabilizar e padronizar o cadastro de equídeos do Estado, ramo que envolve a criação de equinos, asininos e muares, representantes do setor agropecuário estão empenhados em divulgar a obrigatoriedade do cadastro, junto a Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa) e a Secretaria do Estado da Fazenda (Sefaz). A ação visa a rastreabilidade, por meio de informações, para que seja possível identificar enfermidades nestes animais, mais especificamente o Mormo e Anemia Infecciosa Equina (AIE).

O cadastro, a exemplo do que é feito com bovinos, deverá ser feito imediatamente também com equídeos, já que a partir da próxima campanha de vacinação, que ocorre em maio deste ano, será realizado o controle de saldo de equídeos, pela Agrodefesa. O intuito é que os criadores não sejam penalizados pelo Serviço Veterinário Oficial Estadual (SVO), caso haja irregularidades no saldo do controle de animais.

Segundo a assessora técnica da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), Christiane Rossi, é importante que todo proprietário de equídeos, incluindo os que estão em áreas urbanas, realizem o cadastro. “A partir de agora, a pedido da Comissão de Equideocultura da Faeg, será possível incluir também o proprietário de animais em área urbana, para que ele se formalize e obtenha sua Inscrição Estadual, por meio da Sefaz”, explica.

Registro e controle

Para o preenchimento do cadastro, é necessário que os criadores compareçam na Agrodefesa, informando sobre o número de animais, idade, endereço da propriedade, seja rural ou urbana, além de outros dados referentes ao estabelecimento de equinos. Para aqueles que ainda não possuem Inscrição Estadual será necessário regularizar esta situação, junto a Sefaz. Além disso, toda movimentação feita com ao animal deverá ser emitida a Guia de Trânsito Animal (GTA) e também de Nota Fiscal Eletrônica (NFE).

Fonte: FAEG  Texto: Juliana Barros  

 

Aporé em Foco |  Todos os Direitos Reservados, Lei de Imprensa, nº 5.259/1967.