CAPA     NOTÍCIAS      FOTOS     VÍDEOS    CLASSIFICADOS    CONTATO

        

Categorias
 

Em meio à crise, Sicredi registra crescimento de 36,1% em 2016

 

O Sicredi – instituição financeira cooperativa – registrou em 2016 crescimento de 36,1% e alcançou o resultado líquido recorde de R$ 1,96 bilhão. Deste total, R$ 452,7 milhões foram pagos via juros ao capital social dos associados. O Retorno sobre o Patrimônio Líquido Médio (ROAE) foi de 20,4%, aumento de 0.9 p.p. em relação a 2015. Os dados do combinado de 2016 incluem os números da Central Norte Nordeste, filiada ao Sicredi em março de 2016.

Na região de Goiás, Mato Grosso do Sul e Tocantins a evolução foi ainda mais expressiva por se tratar de uma área de forte expansão do Sicredi, tendo o resultado em 2016 aumentado em 71% em relação a 2015. Segundo o Presidente da Central Sicredi Brasil Central, Celso Figueira, o Sicredi alcançou níveis de crescimento bem acima da média do mercado com a abertura de novas agências e teve um aumento da carteira de poupança e um significativo aumento nos ativos, disponibilizando recursos para o agronegócio, quando a perspectiva era de escassez de recursos nessa linha.

No país, os ativos totais do Sicredi apresentaram crescimento de 25,5%, na comparação com o ano anterior, totalizando R$ 65,9 bilhões. O patrimônio líquido registrou expansão de 33,6%, somando R$ 10,8 bilhões, em dezembro de 2016. O Índice de Basileia Aglutinado (análise gerencial que compara o patrimônio de referência de todas as entidades do Sistema com os riscos de suas atividades) foi de 24,2%, no final de 2016, indicando confortável situação patrimonial.

Em 2016, os depósitos totais fecharam com volume de R$ 42,9 bilhões, refletindo a ampliação da liquidez do Sicredi. Destaque para o crescimento dos depósitos de poupança, que obteve um incremento anual de 33,8%, totalizando R$ 6,9 bilhões. Esse aumento ocorreu em cenário adverso, no qual a caderneta de poupança no sistema financeiro terminou 2016 com captação líquida negativa de R$ 40,1 bilhões. A atuação regional contribuiu para a manutenção do ritmo de crescimento nas captações.

De acordo com o CFO do Banco Cooperativo Sicredi, João Tavares, 2016 apresentou diversos obstáculos para as empresas devido à instabilidade político-econômica. Porém, o Sicredi manteve sua performance e crescimento, expandiu sua atuação nacional com a filiação da Central Sicredi Norte Nordeste e superou os números do ano anterior. “O foco constante no associado mantido pelas nossas Cooperativas de Crédito e a manutenção de indicadores financeiros robustos, baseados em cenários de médio e longo prazo, nos permitiram concluir o ano de 2016 com resultados positivos”, afirma Tavares.

A carteira de crédito somou R$ 36,2 bilhões em dezembro de 2016, ampliação de 18,3% em 12 meses, apresentando desempenho positivo em todos os segmentos. Do valor total do ano passado, R$ 20,2 bilhões foram destinados para o crédito geral, enquanto R$ 16 bilhões foram alocados no crédito rural e direcionados. As receitas de serviços somaram R$ 1,3 bilhão, alta de 15,9% em 12 meses, impulsionada principalmente pelas receitas advindas de serviços bancários (R$ 552,4 milhões), de seguros (R$ 207,8 milhões), de cartões (R$ 160,9 milhões) e de cobrança (R$ 160,3 milhões).

Em seguros, foi registrado mais de R$ 1 bilhão em faturamento, crescimento de 11%, enquanto o mercado cresceu em média 4%. O Sicredi superou a marca de 2,7 milhões de seguros vigentes e de mais R$ 445 milhões indenizados, com destaque para as operações rurais e agrícolas, com a inclusão de novas companhias seguradoras em equipamentos, benfeitorias rurais e grãos. Atualmente, os produtos de vida e ramos elementares são operados com 11 das melhores seguradoras do País.

Cenário 2017

Para 2017, o Sicredi espera uma estabilização na atividade econômica. O consumo das famílias e o investimento ainda seguirão lentos ao longo do ano, mas devem ser estimulados gradualmente pela queda da taxa de juros. A economia deverá receber surpresas positivas em decorrência da perspectiva de safra recorde e do saque do FGTS (potencial de adicionar R$ 41,0 bilhões na economia). Neste contexto, o Sicredi manterá o crescimento estabelecido no seu planejamento estratégico. Estão previstas 84 novas agências, ampliando a atuação para mais 45 municípios, além dos 1.171 onde já está presente. O processo de integração operacional das Cooperativas de Crédito da Central Sicredi Norte Nordeste seguirá durante o ano e será concluído em 2018. A instituição financeira cooperativa também prevê um incremento de 18,9% nos ativos, 11,9% em crédito total e 5,5% no número de associados. 

Fonte: O Hoje

 

Aporé em Foco |  Todos os Direitos Reservados, Lei de Imprensa, nº 5.259/1967.